Ir para o conteúdo

luiz skora

Voltar a Blog do Skora
Tela cheia

HC negado a Lula e as reações do populacho midiotizado

5 de Abril de 2018, 0:00 , por luiz skora - | No one following this article yet.
Visualizado 224 vezes

Hc lula Créditos: veja.com.br

É  bem provável que o amiguinho não entenda porque dos alienados verde-amarelos de plantão se referirem ao condenado Lula como, Luladrão e o porque deles comemorarem a condenação do ex-presidente, sem que Lula possua qualquer indício de enriquecimento de, pelo menos, alguma fração do enriquecimento dos ex-presidentes que o antecederam.

Titio Polaco Doido, sem precisar de nenhum embasamento acadêmico, explica, tomando por base apenas os ex-presidentes da redemocratização:

- Sarney e Collor, são políticos de pedigree, herdeiros de famílias com gerações de políticos a serviço dos interesses das oligarquias. Ainda mais, são prorpietários ou controladores de redes regionais de comunicação. Ou seja, são vassalos das seis famílias que controlam o maior poder do país, as corporações de mídia.

- FHC, originário da classe média paulista abastada, é intelectual de profissão e ganhou a simpatia das elites econômicas com sua principal obra,  "Dependência e Desenvolvimento na América Latina", A Teoria da Dependência.

Lula, por outro lado, tem origem popular, ordinária. É um retirante, operário, sindicalista. Apesar de nunca ter enfrentado ou ameaçado qualquer dos interesses ou privilégios das elites econômicas, sempre foi visto por elas com desdém, antipatia e desconfiança. Graças, única e exclusivamente, a suas origens e por não possuir um currículo acadêmico.

Parece insano, não é?
Na verdade não, as elites econômicas além de deter os meios de produção, controlam também os meios de comunicação de massa e, com isso, moldam a opinião publica como melhor lhes convém.
Simples assim!

Ah! Mas daí, pode aparecer alguém por aqui, lendo este artigo e questionando-se:
- Ora, se Lula não fosse um ladrão, não fosse culpado, não teria sido condenado em primeira e segunda instância e nem teria negado seu pedido de Habeas Corpus pelo STF.
Os outros ex-presidendes, se roubaram ou enriqueceram no exercício do cargo, foram mais inteligentes e fizeram isso sem dar qualquer brecha para investigações ou futuras condenações.

De novo, Titio Polaco Doido explica, sem precisar de nenhum embasamento acadêmico:  

No século XIX, na França, revolucionários que derrubaram o Imperio de terror de Luís Bonaparte e estabeleceram ali algo que ouso chamar de uma "Democracia Popular", inspiravam-se num poema, escrito em 1871 por Eugene Pottier. Mais tarde, em 1888, este poema foi musicado e virou um hino que é bem provável, o leitor já tenha ouvido *.

Deste hino, traduzido para a língua portuguesa em 1909, pelo anarquista português, Neno Vasco, então radicado em São Paulo, destaco os versos: *

"No crime do rico a lei o cobre
O Estado esmaga o oprimido
Não há direitos para o pobre
Ao rico tudo é permitido"

 

Versos de há quase um século e meio que explicam a condenação de um ex-presidente e a tranquilidade de todos os outros.

As comemorações do populacho midiotizado, são apenas consequência da falta de identificação deste populacho com a realidade na qual estão inseridos. Eles, na pirâmide social, acreditam estar muito mais próximos do topo, quando, na verdade, são mais uma parcela da base desta pirâmide. A mesma base que se sente politicamente representada por Lula e que por isso, alimenta tanta aversão da eleite economica por Lula e por tudo que ele simboliza e representa.

Titio Polaco Doido

 * Colaborou na revisão, dados históricos e datas, O Carcamano Bolchevique